domingo, 14 de janeiro de 2018

Sistema Estelar com cinco planetas rochosos é descoberto por astrônomos amadores

Pela primeira vez na história, uma equipe de cientistas cidadãos amadores reunida por crowdsourcing descobriu um sistema multiplanetário. Localizado a 620 anos-luz de distância, ele contém cinco exoplanetas, possivelmente um sexto, e maioria deles seria uma "super-Terra".
Antes que entremos nos detalhes de como ele foi descoberto, vamos mergulhar e dar uma olhada nesse novo sistema estelar.
Ele é chamado de K2-138, em que "K2" significa que ele foi descoberto pelo Telescópio Espacial Kepler, durante sua missão K2 — uma caça por exoplanetas que já acontece há três anos. A estrela em si é uma sequência principal estelar da classe K, ou anã laranja, um tipo de estrela que apresenta massas entre 0,45 a 0,8 vezes a do Sol.
 
© Fornecido por F451 Midi Ltda.
Todos os cinco planetas confirmados estão em uma órbita aperta, próximos da estrela, apresentando períodos orbitais entre 2,35 a 12,76 dias. O planeta mais distante, o K2-138f, é um décimo da distância da Terra para o Sol. Os planetas, todos rochosos, têm de 1,6 a 3,3 vezes o raio da Terra, o que os classifica como super-Terras. Devido à sua proximidade com a estrela anfitriã, esses planetas são, quase certamente, inabitáveis.
Esses planetas também estão em uma configuração orbital organizada chamada de "ressonância", em que cada planeta leva 50% mais tempo para completar uma órbita completa em relação ao planeta seguinte.
O K2-138 não é nenhum TRAPPIST-1 — um sistema estelar que consiste de sete planetas do tamanho da Terra, incluindo três localizados dentro da zona habitável —, mas é uma descoberta legal, ainda assim. Ele nos mostra mais uma maneira como os sistemas estelares podem estar configurados. Mas a história de como o K2-138 foi descoberto também é bem interessante.
O sistema multiplanetário foi detectado como parte do projeto Exoplanet Explorers, que usa a plataforma online Zooniverse e dados do Telescópio Espacial Kepler, da NASA. O Kepler trabalha medindo o brilho das estrelas. Astrônomos, sejam eles profissionais ou amadores, observam essas medições na esperança de encontrar quedas de brilho na luminosidade de uma estrela. Essa queda normalmente indica que um objeto grande, mais especificamente um exoplaneta, passou em frente a ela. Nos últimos três anos, o Kepler registrou dados de 287.309 estrelas, um número que sobe em dez mil de poucos meses em meses. Conhecido como o conjunto de dados C12, isso representa uma quantidade enorme de dados para os cientistas analisarem. E é aí que o Exoplanet Explorers — com a ajuda de cientistas cidadãos — entra na história.
O Exoplanet Explorer, fundado pela pesquisadora da Caltech Jessie Christiansen, foi lançado em 2017, atraindo milhares de cientistas cidadãos para a causa. Recentemente, a Australia Broadcast Corporation apresentou um programa de três partes chamado Stargazing Live. Os membros da audiência eram encorajados a participar, analisando os dados em busca de exoplanetas candidatos.
"Pessoas de todas as partes podem entrar e aprender como são sinais verdadeiros de exoplanetas, olhando então para dados coletados do telescópio Kepler para votar em classificar ou não tal sinal como 'em trânsito' ou apenas ruído", explicou Christiansen em um comunicado. "Temos cada sinal potencial de trânsito observado por, no mínimo, dez pessoas, e cada um deles precisa de uma porcentagem mínima de 90% votos 'sim' para ser considerado para mais estudos."
Durante a série Stargazing Live, resultados de mais de dez mil telespectadores foram coltados pelo Exoplanet Explorers. Christiansen, junto com o astrônomo da Universidade da Califórnia em Santa Cruz Ian Crossfield e Geert Barentsen, astrônomo da NASA, examinaram os dados recebidos, resultando em vários novos candidatos, incluindo 44 planetas do tamanho de Júpiter, 72 do tamanho de Netuno, 44 do tamanho da Terra e 53 chamados de "super-Terras", que são maiores do que a Terra, mas menor do que Netuno.
"Queríamos encontrar uma nova classificação que fosse legal de anunciar na noite final, então estávamos, inicialmente, revirando os planetas candidatos para encontrar um na zona habitável, a região em torno de uma estrela em que a água em estado líquido poderia existir", disse Christiansen. "Mas isso pode levar um tempo para validar, para se certificar de que é um planeta de verdade, e não um alarme falso. Então, decidimos procurar por um sistema multiplanetário, porque é muito difícil receber um sinal falso de vários planetas."
E é exatamente isso que eles fizeram — detectaram uma estrela com quatro planetas orbitando em torno dele. Três desses receberam votos de "sim" de todos os participantes, enquanto o quarto planeta teve 92%. Depois desse estágio, os cientistas prosseguiram estudando o sistema, encontrando um quinto planeta, além de indícios de um sexo planeta. Ele é agora o primeiro sistema multiplanetário descoberto completamente por meio de crowdsourcing.
Parabéns, cientistas cidadãos! Façam mais isso, por favor. Precisamos encontrar ainda mais planetas. E quem sabe na próxima vez os planetas serão mais... hospitaleiros.
O estudo subsequente foi aceito para publicação na The Astronomical Journal, mas uma pré-impressão pode ser encontrada no arXiv. DO MSN

sábado, 13 de janeiro de 2018

Vamos sambar com Lula? Ou prefere Gilmar?

sábado, 13 de janeiro de 2018



Marchinha do Gilmar

Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net
Antes do Gre-nal eleitoreiro deste ano de (muita) graça de 2018, e um pouco antes da Copa do Mundo da Rússia, temos um evento ao qual a população de Bruzundanga dá importância Suprema: o Carnaval. A nossa sagrada folia será animada por uma pela de genialidade de um lendário criador de marchinhas. O recém-octagenário João Roberto Kelly presta sua modesta homenagem ao supremo-ministro Gilmar Mendes. “Alô, Alô, Gilmar”! Este sambinha vai pegar... Já viraliza nas redes sociais a letra que é candidata a ser muito cantada e, talvez, censurada...
Alô, alô Gilmar/
eu tô em cana/
vem me soltar/
Eu roubei, eu roubei, eu roubei/
não estou preso à toa/
mas no mundo/
não há quem escape/
de uma conversinha boa.
Alô, alô Gilmar... (bis)
Fora Gilmar, tem outro grande candidato a sambar em 2018. Trata-se do mito decadente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele ficará impedido de ser candidato pelas condenações e confirmações de condenações a ele impostas em casos de corrupção. Como o Alerta Total já antecipou, a decisão já foi tomada em um fórum informal de magistrados. Unidos, eles decidiram pela condenação. Também resolveram que, ao menos por enquanto, nada de prisão – para que Lula não acabe posando de falsa vítima.
É previsível que Lula faça o diabo para resistir à “censura jurídica” a sua candidatura. Com certeza, ele irá resistir até o limite da insanidade política. Embora saiba que deve sair derrotado por 2 a 1 ou 3 a zero no julgamento de seu recurso no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, no próximo dia 24 de janeiro, em Porto Alegre, Lula tem a convicção de sua plena capacidade de tumultuar o quadro tenebroso do “ba-vi eleitoreiro” de 2018. Assim, recorrerá ao Superior Tribunal de Justiça e ao Supremo Tribunal Federal, já supondo que a decisão final de seu caso sairá na véspera da votação eletrônica de resultado inconfiável. Ou seja, Lula terá a candidatura inscrita, mesmo que sub judice...
Certamente, o companheiro $talinácio vai malhar o Judasciário e esculhambar a campanha ilegalmente antecipada. Aliás, a Petelândia já vem fazendo isto com a maestria costumeira, antes do “Atletiba eleitoreiro” começar de verdade. Tanto que o presidente do TRF-4, Carlos Eduardo Thompson Flores, reclamou ontem que os juízes estão recebendo ameaças. Preocupado com manifestações radicais no dia do julgamento de Lula, magistrado recebeu uma comitiva de deputados petistas.
Thompson Flores ouviu do deputado Marco Maia uma esperada mentirinha básica: "Não há nos movimentos sociais qualquer disposição para conflitos, não há orientação nesse sentido". Escaldado pelo que tem visto, ouvido e lido nas redes sociais, o presidente do TRF-4 já agendou, na segunda-feira, uma visita oficial à presidente do Supremo Tribunal Federal. Flores levará à Cármen Lúcia sua preocupação oficial sobre o risco concreto de tensões radicais durante o julgamento.
O desembargador Thompson tem toda razão. A petelândia pretende antecipar o carnaval, antes, durante e depois da quase certa confirmação da condenação de Lula no famoso caso do Triplex, que já rendeu um samba do Neguinho da Beija-Flor...


Vamos sambar... Seja com Lula ou com Gilmar...
E viva o carnaval! Porque o “fla-flu eleitoreiro” é a festa do legítimo bandido brasileiro...
Circula no noticiário da televisão portuguesa...

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

S&P rebaixa nota de crédito do Brasil


Com o novo corte, rating do país fica 3 degraus abaixo do grau de investimento. Agência cita atraso em aprovação de reformas para ajustar contas públicas

Por Karina Trevizan e Darlan Alvarenga, G1
A agência internacional de risco Standard&Poor's (S&P) rebaixou nesta quinta-feira (11) a nota de crédito soberano do Brasil de "BB" para "BB-". Com isso, o rating do país segue sem o selo de bom pagador, mas agora está três degraus abaixo do grau de investimento. Já a perspectiva para a nota mudou de negativa para estável.
O rebaixamento já era esperado por parte do mercado em razão das dificuldades do governo para conseguir a aprovação da reforma da Previdência.
Na justificativa para a decisão, a agência apontou como "uma das principais fraquezas do Brasil" o atraso na aprovação de medidas fiscais que reequilibrem as contas públicas.
"Apesar de vários avanços da administração Temer, o Brasil fez progresso mais lento que o esperado em implementar uma legislação significativa para corrigir a derrapagem fiscal estrutural e o aumento dos níveis de endividamento", destacou a S&P em relatório, acrescentando que as incertezas por causa das eleições de 2018 agravam esse cenário.
Além da dificuldade em aprovar reformas com efeitos de longo prazo, a S&P destacou ainda que "ocorreram retrocessos até mesmo com medidas fiscais de curto prazo - como uma determinação para suspender o adiamento das altas de salários dos funcionários públicos".

Meirelles lamenta atraso na reforma da Previdência

Após o anúncio da decisão, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, lamentou que o Congresso não tenha aprovado a reforma da Previdência até agora, informou o Blog do João Borges.
Além da reforma da Previdência, Meirelles mencionou entre as medidas ainda não aprovadas a reoneração da folha de pagamento de empresas, a taxação dos fundos exclusivos, o adiamento do aumento dos servidores públicos (suspenso por decisão liminar do Supremo Tribunal Federal) e o aumento de 10% para 14% da contribuição previdenciária dos servidores públicos.
0 Ministério da Fazenda divulgou uma nota afirmando que o governo federal se mantem comprometido com a consolidação fiscal. "A S&P ressalta a necessidade e urgência da aprovação de propostas de consolidação das contas públicas pelo Congresso Nacional, como a Reforma da Previdência, além do adiamento do reajuste e o aumento da contribuição previdenciária dos servidores públicos, corroborando as propostas da equipe econômica", diz o texto. Veja aqui a íntegra da nota.
Em maio do ano passado, a agência chegou a colocar o Brasil em observação para um iminente rebaixamento após as delações dos irmãos Batista, da JBS, envolvendo o presidente Michel Temer. Mas, em agosto, retirou o alerta e manteve o rating do país em moeda estrangeira e local em “BB”, e em perspectiva negativa.
A confirmação do rebaixamento é um revés para a equipe econômica. Em janeiro de 2016, Meirelles chegou a dizer em entrevista à Bloomberg, em Davos, que o Brasil estava muito perto de recuperar o grau de investimento.

Perspectivas

Apesar do rebaixamento, a agência colocou o Brasil em perspectiva estável - ou seja, sem previsões para novo corte no curto e médio prazo. Isso se justifica, segundo a agência, pelo "perfil externo comparativamente sólido do Brasil e a flexibilidade e credibilidade de sua política monetária e cambial".
A S&P destaca também que, embora o Brasil tenha saído da recessão, ainda deve registrar crescimento mais baixo que outros países, especialmente por causa dos "altos déficits do governo central". Para 2017 e 2018, a previsão do governo é fechar as contas com um rombo de quase R$ 160 bilhões.
A S&P avalia que o candidato que sair vencedor das eleições presidenciais em 2018 precisará de apoio político para aprovar medidas fiscais no Congresso, mas a agência não aposta nesse cenário.
"A falta de apoio substancial na classe política brasileira para fortalecer medidas fiscais mais rápidas enfatizam o quão importante será para o próximo presidente do país começar com um importante capital político e rapidamente passar medidas corretivas que tenham impacto", diz a S&P. "No entanto, esse cenário não está em nosso caso base", destacou.
A agência citou ainda as turbulências políticas como fator que piora as perspectivas, fazendo alusão à Operação Lava Jato. "As investigações sobre corrupção tornaram muitos políticos desacreditados, aumentando a probabilidade de candidatos estranhos e menos experientes nas eleições de 2018, o que evidencia os riscos para a construção concertada de coalizões e aprovação de legislação difícil", observou.
Nota do Brasil nas agências de classificação de risco (Foto: Arte G1)

Perda do grau de investimento

Com o corte desta quarta, o Brasil voltou à classificação que recebeu pela S&P em 2004. Antes do rebaixamento desta quinta, a nota do país estava na mesma posição nas escalas das 3 principais agências de classificação de risco: dois degraus abaixo do grau de investimento. Desde 2015, o Brasil perdeu o selo de bom pagador.
O Brasil conquistou o grau de investimento pelas agências internacionais Fitch Ratings e Standard & Poor’s pela primeira vez em 2008. Em 2009, conseguiu a classificação pela Moody's.
A S&P foi primeira a tirar o selo de bom pagador do Brasil, em setembro de 2015, ação que foi seguida pelas outras duas grandes agências internacionais, Fitch e Moody's.
Segundo analistas de mercado, historicamente, países costumam levar cerca de 5 a 10 anos para recuperar o selo de país bom pagador.

Urgente: Ação tenta obrigar TSE a comprar impressoras para todas as urnas eletrônicas

Ação civil movida pela União Nacional dos Juízes Federais (Unajuf)  tenta obrigar o TSE a suspender o pregão eletrônico de amanhã para a aquisição de 30 mil impressoras.
No documento, obtido por O Antagonista, o juiz Eduardo Rocha Cubas acusa o TSE de superfaturar o valor das urnas e direcionar a licitação.
Ele pede a retirada de itens do edital que estariam restringindo a concorrência e que o TSE seja obrigado a adquirir impressoras para todas as 550 mil urnas eletrônicas existentes no país.
Confira a íntegra da ação.

POR QUE JAIR MESSIAS BOLSONARO ATORMENTA FERNANDO HENRIQUE CARDOSO E SEUS SEQUAZES?

quinta-feira, janeiro 11, 2018


A corrida para a eleição presidencial deste ano de 2018 não tem nada a ver com todas as outras que os brasileiros já vivenciaram. Um conjunto de eventos originados pela Operação Lava Jato revelaram de forma inconteste que a totalidade dos partidos políticos foi para o vinagre e com eles suas principais lideranças. Não sobrou sequer um nome de todos os políticos que em passado recente tinham viabilidade eleitoral.
Tanto é que o establishment continua lutando tenazmente para viabilizar um nome palatável ao eleitorado. Por enquanto não conseguiu emplacar ninguém porque todos estão de uma forma ou de outra chafurdando no pântano da corrupção, da roubalheira, da mentira e da mistificação. Algo assim: o rei ficou nu.
E é essa situação complicada, para não dizer dramática, que arrasta todo o establishment para o mesmo lugar. E não poderia ser diferente. PT, PSDB e MDB são rigorosamente a mesma coisa. São eles que vinham dando as cartas enquanto encenavam dissidências, oposição, impeachment. Mas depois do vendaval da Lava jato o eleitorado mais atilado pôde constatar que são verso e anverso da mesma medalha socialista. Os demais partidos nanicos por sua vez são mais do mesmo. Dedicam-se às sobras do banquete dos abutres no qual o Fernando Henrique Cardoso senta na cabeceira.
Essa história levou alguns anos para ser exposta de forma nua e crua ao eleitorado brasileiro. Ninguém precisou revelar nada. Os fatos se impuseram ainda que a grande mídia até hoje tente escamoteá-los. Só não percebem os néscios ou os supostos espertalhões que fingem não enxergar o óbvio justamente tendo em mira serem convivas do conclave dos abutres. A coisa está tão ruim que esses falsários rasgaram a fantasia e na atualidade se agarram aos 30%, se tanto, dos votos de Lula, ou seja, a velha cota dos comunistas e socialistas de iPhone.
O EFEITO BOLSONARO
Sobrou apenas Jair Messias Bolsonaro, o outsider que pela primeira vez na história do Brasil chancela boa parte da agenda conservadora. É o único político brasileiro com densidade eleitoral excepcional que não participa do banquete de abutres.
Tanto é que também é o único político brasileiro que é capaz de assinar um vídeo como este que ilustra esta postagem fazendo uma advertência dramática sobre a ameaça da venezuelização do Brasil. Algo que Fernando Henrique Cardoso jamais permitiria que seus áulicos fizessem. Até porque um de seus acólitos mais dedicados é o Aloísio Nunes Ferreira, conhecido como "chofer do Marighella", o terrorista que o governo militar despachou para o inferno. Hoje Aloísio Nunes Ferreira é Ministro das Relações Exteriores e autor da Lei da Migração que os capachos de Fernando Henrique Cardoso aprovaram no Congresso Nacional. Essa lei escancara as fronteiras do Brasil à imigração, inclusive contemplando os tarados islâmicos.
Por isso, nenhum dos comandados de FHC levanta um dedo contra o golpe comunista na Venezuela, como jamais censuraram o agora finado psicopata assassino Fidel Castro que passou o cetro para o seu irmão Raúl antes de ir para o inferno.
O único político brasileiro com viabilidade eleitoral presidencial que mete o dedo na ferida é Jair Bolsonaro. Além de assinar a produção do vídeo acima Bolsonaro fez a postagem em sua página no Facebook, que nesta quarta-feira registrou 5 milhões de seguidores.
Se o FHC e sua gentalha continuam tratando a Venezuela e o ditador assassino Nicolas Maduro com reverência chamando-o de "Presidente", e ao mesmo tempo têm ódio mortal de Bolsonaro, não resta menor dúvida de que não hesitarão em transformar o Brasil num arremedo da Venezuela para se manterem no poder.
Portanto, não é surpresa nenhuma a performance de Jair Messias Bolsonaro. Ou o Fernando Henrique Cardoso e seus sequazes acham que todos os brasileiros são imbecis? DO A.AMORIM

Juízes querem Lula condenado, inelegível e solto

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net
A maior e melhor novidade da eleição presidencial de 2018: Luiz Inácio Lula da Silva não será candidato. Ficará impedido pelas condenações e confirmações de condenações a ele impostas em casos de corrupção. A decisão já foi tomada em um fórum informal de magistrados. Unidos, eles decidiram pela condenação. Também resolveram que, ao menos por enquanto, nada de prisão – para que Lula não acabe posando de falsa vítima.
Em encontros informais, magistrados fecharam posições sobre o caso Lula. Eles entenderam que existem razoes para condenar e prender, sim, o líder petista. No entanto, a maioria deles não quer conflitos, baderna, perda do controle institucional. Os juízes não querem dar motivos parra vagabundos, que não têm nada a perder, tentarem botar fogo no Pais. Eles avaliam que uma eventual prisão de Lula traria melhores conseqüências para o clima de insegurança no eixo RJ-SP. O temor valeria para os demais estados. 
Essa corrente que optou por vetar a candidatura de Lula, sem prisão de imediato, venceu e optou pelo desgaste da imagem do personagem, que é o que vem sendo feito. Processos, inquéritos, depoimentos fazem parte do jogo estratégico. Portanto, o grand-finale do dia 24 de janeiro será o prego no caixão da não candidatura, o que vai deixar a petelândia, literalmente, pt da vida. Prisão? Só depois de ter sido condenado nos vários processosa que responde. Aí sim, na avaliação dos magistrados, a maioria do “povo” reconhecerá que a situação dele não tem jeito mesmo.
Derrotados saíram os magistrados que queriam a prisão de Lula, mesmo sob risco de uma convulsão social, o que poderia justificar uma Intervenção Institucional liderada por membros também insatisfeitos das Forças Armadas. Lula perderá o “direito” (que não tem) a ser candidato novamente. Em troca, ao menos no primeiro momento, não vai para a cadeia pelos crimes que o Ministério Público Federal lhe imputa. Alguns grandes empresários – com alguns bilhões em patrimônio – participaram desses encontros com juízes.
Todos que fecharam tal acordo fizeram um outro pacto: não revelar que tais reuniões ocorreram, e nem insinuar, mesmo em caráter reservado, o nome de quem participou delas. Aliás, qualquer menção ao evento, deve receber aquele velho carimbo de “teoria da conspiração”. Aos petistas, só resta chorar sobre a corrupção deslavada. O Projeto de Poder do PT foi para o inferno. Lula será justiçado politicamente. É o preço que pagará por ter desafiado o sistema – que ajudou, muito, a aparelhar, mas agora prova do próprio veneno que o nazismo petralha produziu.
Enfim, o feitiço de Lula se voltou contra ele mesmo. O companheiro $talinácio é o nosso malévolo às avessas. Suicidou-se politicamente, porém prefere seguir posando de cadáver politicamente insepulto, como se fosse um coitadinho perseguido. Lula só é vítima se for vítima dele mesmo. Agora, se Lula insistir em radicalizar, seu prejuízo tende a ficar ainda mais alto e mais caro.
Por enquanto, a ordem na Petelândia é pela “resistência e mobilização”. No dia 17, às vésperas do julgamento do recurso no TRF-4, Lula participará de uma conferência sobre seu caso. Os advogados Cristiano Zanin, Valeska Teixeira e Geoffrey Robertson – que representa o petista na ONU – participarão de um ato em São Paulo.
Até que ponto Lula ainda pretende radicalizar contra o Judiciário e o Ministério Público Federal? Só ele e seus advogados estelares sabem...
Geraldo Temerário
Michel Temer confirmou ontem que irá ao Foro de Davos, entre os dias 22 e 25 de janeiro, para o tradicional beija-mão aos controladores do globalitarismo.
O Presidente acha conveniente estar fora do País no dia 24, data em que está marcado o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4).
Michel Temer dá uma linda entrevista ao Estadão, na qual indica que seu presidenciável predileto é o tucano Geraldo Alckmin, pois prefere que Henrique Meirelles continue reinando no Ministério da Fazenda e que Rodrigo Maia se reeleja Presidente da Câmara dos Deputados...
Luciano Fora
Não é à toa que “pressões” levaram o apresentador Luciano Huck a repetir:
“Não sou candidato a nada”...
Huck afirmou ontem que apenas quer ser  “uma voz potente apoiando fortemente a tão necessária e esperada renovação política no Brasil”.
Vivíssimo
Michel Temer garante que está muito bem de saúde:
“Passei por três cirurgias, tive infecção no fim do ano e nem pude passar quatro dias na praia, como gostaria, mas estou ótimo. Embora toda hora alguém queira me matar. Uns por vontade mesmo, outros por desinformação”.
Ou seja: Temer está apenas depauperado como Presidente recordista de impopularidade, e não se fala mais nisso, já que é um dogma falar sobre o real estado de saúde dos poderosos no Brasil...

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Lula lá, onde? Seu lugar é na cadeia.

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Boas questões postas por Jorge Maranhão, em artigo publicado pelo Globo:"Eis a questão para nossos doutos operadores da Justiça, das altas togas aos do parquet: pode um condenado concitar o povo a fazer manifestações contra um julgamento da Justiça Federal? Pode injuriar as instituições judiciais? Participar do debate político quem foi julgado e condenado por crime de corrupção da própria gestão pública? Então, por que fazem ouvidos moucos para a convocatória do criminoso José Dirceu nas redes sociais? Basta visitar o site Nocaute, do jornalista Fernando Morais, e apreciar o último vídeo postado na semana passada. Ou o site BdF, onde o líder do MST convoca os militantes para acampar em frente ao prédio da Justiça Federal":
O ministro da Defesa correu para negar a necessidade de convocação da Força Nacional solicitada pelo prefeito de Porto Alegre para o julgamento de Lula lá. O julgamento do dia 24 de janeiro próximo será um divisor de águas na cultura política brasileira. Onde vamos colocar o Lula? Na cadeia como outros políticos já condenados ou no trono dos acima da lei que tudo podem? Ou refundamos a República, e Lula é um cidadão como outro qualquer, ou dividiremos o país de vez entre a escumalha geral dos cidadãos de segunda classe e os cidadãos especiais, como ele próprio se referiu a Sarney.
Eis a questão para nossos doutos operadores da Justiça, das altas togas aos do parquet: pode um condenado concitar o povo a fazer manifestações contra um julgamento da Justiça Federal? Pode injuriar as instituições judiciais? Participar do debate político quem foi julgado e condenado por crime de corrupção da própria gestão pública? Então, por que fazem ouvidos moucos para a convocatória do criminoso José Dirceu nas redes sociais? Basta visitar o site Nocaute, do jornalista Fernando Morais, e apreciar o último vídeo postado na semana passada. Ou o site BdF, onde o líder do MST convoca os militantes para acampar em frente ao prédio da Justiça Federal.
Vejam que bela retorção e distorção barroquista do jornalista do Nocaute, que se diz independente com bustos de Simón Bolívar, Fidel Castro e Hugo Chávez colocados em cena, num verdadeiro merchandising esquerdista. E segue o vídeo do companheiro Zé Dirceu convocando o povo para o combate no próximo dia 24 de janeiro contra “juízes que querem impedir Lula de ser candidato”, “juízes golpistas, inclusive do Supremo, que querem afastar o povo da decisão de eleger seu candidato”, “juízes que querem usurpar o poder do Legislativo e do Executivo”, exortando os militantes “a derrubar a ditadura da toga”.
Tenho defendido que, no campo das artes, não resta dúvida de que a alma barroca brasileira é esplendorosa, e disso deve saber bem a ministra Cármen Lúcia, mineira de quatro costados. Mas, no campo da justiça, da moral, da cívica e da política, é um desastre a prevalência desses resquícios de paixão, ambiguidade, desmesura e imprudência ainda presentes na alma brasileira e típicos do esquerdismo dominante. O Brasil, sob a retórica do pão de queijo — deliciosa retórica, por sinal, de tudo junto e misturado, onde não se sabe onde começa o pão e acaba o queijo — contra a aritmética e fria razão do pão, pão; queijo, queijo. Sob o império do paradoxo, da metáfora, do eufemismo, da ironia, da hipérbole e outras dezenas de figuras retóricas, vamos trocando valores por atributos pela vida afora. O que era para ser expressão de um estilo de arte virou expressão de vida. O burlesco teatral virou a burla política imoral. O que era adorno virou motivo. O gosto pelo adjetivo parasita de um substantivo descarnado e anêmico. Do meio tom, mais para o claro ou mais para o escuro, dependendo do olhar e da encomenda do freguês. Do meio copo quase cheio ou quase vazio, dependendo do gosto e da sede do bebedor. O Brasil que mistura prerrogativa com privilégio. O Brasil do disfarce, da vã retórica, do jeitinho e da tramoia, sempre tramando contra a sensatez e o bom senso.
Com a palavra, doutos promotores e magistrados! DO O.TAMBOSI

Moro vai ouvir Emílio Odebrecht no processo do sítio de Atibaia. Lula é acusado por 10 crimes de corrupção neste caso.


O juiz federal Sergio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato em primeira instância, ouvirá nos dias 5, 6 e 7 de fevereiro Emilio Odebrecht, diretor da construtora, e Léo Pinheiro no caso do sítio de Atibaia (SP), de acordo com informações publicadas na coluna de Lauro Jardim.
Emílio, pai de Marcelo Odebrecht, é o verdadeiro dono da Odebrecht, amigo de Lula e seu principal delator.
Trata-se de uma fase final do processo. 
A expectativa é de que no final de fevereiro seja conhecida a sentença, que pode resultar em nova prisão do lulopetista. 
CLIQUE AQUI para saber quais os 9 elementos que provam que Lula é o verdadeiro dono do sítio.
DO P.BRAGA

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BANDIDO - MUSICA - DE MOACYR FRANCO


República Federativa do Bandido - (Moacyr Franco) from ely silmar vidal on Vimeo.

Ataques da Folha não afetam intenções de voto de Bolsonaro

O deputado federal e pré-candidato à Presidência do Brasil foi alvo, nos últimos dias, de uma série de ataques do jornal esquerdista Folha de São Paulo.

Jair Bolsonaro usou o twitter nessa segunda-feira (08/01) para acusar a grande mídia de tentar derrubá-lo e viver no mundo da fantasia.
Analistas da Eurasia foram consultados pela Infomoney e apontaram suas percepções e análises sobre o complicado ano que se inicia.
Christopher Garmam, do Eurasia Group, compara características de Bolsonaro com as de Trump:

Assim como está acontecendo com Bolsonaro aqui no Brasil, Trump também foi alvo de inúmeros ataques da grande mídia, principalmente envolvendo questões financeiras.
De acordo com matéria do Antagonista:
As denúncias contra Jair Bolsonaro devem ter um impacto nulo nas pesquisas eleitorais.
Segundo os analistas da Eurasia, entrevistados pelo InfoMoney, “ele possui seguidores fiéis nas mídias sociais e pode usar facilmente o argumento de que a mídia pró-establishment tem a intenção de atacá-lo”.
Voltando para a matéria da Infomoney, o cientista político da XP Investimentos, Richard Back, declarou:

Ricardo Ribeiro (MCM Consultores) permanece cético quanto a candidatura de Jair Bolsonaro.

Jair Bolsonaro convida Luciano Hang para ser candidato a vice-presidente

Contato do deputado com o empresário aconteceu no domingo, 7
 
Após a coletiva de imprensa realizada na sexta-feira, 5, em que anunciou a possibilidade de candidatura na eleição deste ano, o empresário brusquense Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, está sendo procurado por vários partidos e pré-candidatos.
No domingo, 7, quem entrou em contato com o empresário brusquense por telefone foi o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL), que é pré-candidato à Presidência da República. Fontes próximas ao empresário confirmam o convite do deputado para que Hang seja seu candidato à vice-presidência.
O empresário está analisando o convite, já que tem prazo até meados de abril para se filiar a um partido e confirmar candidatura. Hang está vendo com naturalidade a procura dos partidos por seu nome e afirma que “está aberto a conversas e analisando todas as propostas”.
Na sexta-feira, Bolsonaro anunciou sua filiação ao Partido Social Liberal (PSL) e, com isso, passa a ser o pré-candidato do partido à Presidência da República. O anúncio da filiação foi feito em conjunto com o presidente do partido, Luciano Bivar.
Em nota divulgada à imprensa, Bolsonaro afirma que considera “prioridades para o futuro do país”  o pensamento econômico liberal, o direito à propriedade privada e a valorização das Forças Armadas e de segurança. O PSL será o sétimo partido do deputado ao longo de sua carreira.
Especulava-se que o presidente do PSL havia pedido a Bolsonaro o cargo de vice em sua chapa, entretanto, ele negou. “Negativo, isso está em aberto, pode ser qualquer um, até mesmo você”, disse ao repórter do jornal Valor Econômico.
Bolsonaro cumpre, atualmente, o seu sétimo mandato na Câmara dos Deputados. Na eleições gerais de 2014, foi o deputado mais votado do estado do Rio de Janeiro com apoio de 6% do eleitorado fluminense (464 mil votos).
“É preciso ser radical”
Hang já demonstrou por várias vezes ser alinhado ao pensamento de Bolsonaro, considerado um político radical. Na coletiva de sexta-feira, o empresário afirmou que é preciso ser radical para poder fazer as mudanças que o país precisa.
“Se você tem o país virado de cabeça pra baixo, pra virar de cabeça pra cima tem que ser radical, tem que fazer muitas mudanças, senão, não vamos sair do lugar”.
Em setembro ano passado, Hang divulgou um vídeo nas redes sociais em apoio ao general Antonio Hamilton Mourão, que defendeu a intervenção militar no país.
Bolsonaro, em entrevista ao site O Antagonista, no mês de outubro, afirmou que vai governar com a ajuda dos militares e já teria uma lista de cinco generais como prováveis ministros. Um dos nomes cotados é justamente o do general Mourão.
“Não há a menor dúvida (de que Mourão terá vaga no meu governo). Ele é aquela figurinha carimbada”, declarou DO O MUNICIPIO

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Justiça Federal suspende posse de Cristiane Brasil no Ministério do Trabalho

Para o juiz Leonardo Couceiro, nomeação da deputada, condenada em ações trabalhistas, afronta a moralidade administrativa. AGU prepara recurso para manter a posse, prevista para esta quarta (9)

 

Por G1 Rio
A Justiça Federal do Rio suspendeu nesta segunda-feira (8) a posse da deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) como ministra do Trabalho. A decisão, em caráter cautelar liminar, é do juiz Leonardo da Costa Couceiro, da 4ª Vara Federal Criminal de Niterói.
A ação popular foi movida após a denúncia de que Cristiane Brasil foi condenada a pagar R$ 60 mil por dívidas trabalhistas com dois ex-motoristas. O juiz fixou ainda multa de R$ 500 mil em caso de descumprimento da liminar.
Em seu despacho, o magistrado destaca que decidiu conceder a liminar sem ouvir os demais envolvidos "encontra-se justificado diante da gravidade dos fatos sob análise" e que a nomeação de Cristiane Brasil fere o princípio da moralidade administrativa.
"Em exame ainda que perfunctório, este magistrado vislumbra fragrante desrespeito à Constituição Federal no que se refere à moralidade administrativa, (...) quando se pretende nomear para um cargo de tamanha magnitude, Ministro do Trabalho, pessoa que já teria sido condenada em reclamações trabalhistas, condenações estas com trânsito em julgado", escreveu Couceiro.
O juiz também observa que não compete ao Poder Judiciário examinar o mérito administrativo da nomeação de ministros, em respeito ao príncipio da separação de poderes, mas ressalta que este mandamento não é absoluto em seu conteúdo: "Deverá o juiz agir sempre que a conduta praticada for ilegal, mais grave ainda, inconstitucional, em se tratando de lesão a preceito constitucional autoaplicável".
A Advocacia-Geral da União (AGU) informou que já prepara recurso contra a liminar que suspende a posse de Cristiane Brasil como ministra do Trabalho. Nesta segunda (8), antes da decisão judicial, Cristiane procurou o presidente Michel Temer para saber se sua indicação estava mantida. Segundo o blog da jornalista Andréia Sadi, o presidente teria garantido à deputada que estava decidido a nomeá-la para o ministério